INSANIDADE COLETIVA: Bom Debate #1 Crimes em nome da fé

terça-feira, 9 de março de 2010

Bom Debate #1 Crimes em nome da fé

Bom, nesse primeiro post da série "Bom Debate", você acompanhará o discurso de um hipócrito-cristão acerca da história do cristianismo avassalador, tentando justificar os crimes em nome da religião, refurtando a massacres e outros crimes supostamente cometidos em nome do ateísmo. Abaixo do vídeo, tem uma pequena análise em resposta ao mesmo. Confira:




O vídeo acima, tenta justificar as 'ações cristãs', comparando com atos praticados por pessoas, supostamente ateístas, que em nome do ateísmo o fizeram, como se um erro justificasse outro.

CRUZADAS

Chama-se cruzada a qualquer um dos movimentos militares, de caráter parcialmente cristão, que partiram da Europa Ocidental e cujo objetivo era colocar a Terra Santa (nome pelo qual os cristãos denominavam a Palestina) e a cidade de Jerusalém sob a soberania dos cristãos. Estes movimentos estenderam-se entre os séculos XI e XIII, época em que a Palestina estava sob controle dos turcos muçulmanos. No médio oriente, as cruzadas foram chamadas de invasões francas: os povos locais viam estas peregrinações armadas como invasões; por outro lado, a maioria dos cruzados vinha dos antigos territórios do Império Carolíngio e ainda se auto-denominavam francos.


Caça as bruxas

No passado os historiadores consideraram a caça às bruxas européia como um ataque de histeria supersticiosa que foi forjada e espelhada pela Igreja Católica. Seguindo essa lógica, era "natural" supor que a perseguição teria sido pior quando o poder da igreja era maior, ou seja: antes de a Reforma Protestante dividir a cristandade ocidental em segmentos conflitantes. (ou seja, crentes do meu Brasil... até na religião vocês estão por fora! Religião pirata!)

"Santa" Inquisição
O termo Inquisição refere-se a várias instituições dedicadas à supressão da heresia no seio da Igreja Católica. A Inquisição foi criada inicialmente para combater o sincretismo entre alguns grupos religiosos, que praticavam a adoração de plantas e animais e utilizavam mancias. (ou seja, amar a natureza era recompensado com a morte... o deus benevolente!)

O condenado era muitas vezes responsabilizado por uma "crise da fé", pestes, terremotos, doenças e miséria social,[2] sendo entregue às autoridades do Estado, para que fosse punido. As penas variavam desde confisco de bens e perda de liberdade, até a pena de morte, muitas vezes na fogueira, método que se tornou famoso, embora existissem outras formas de aplicar a pena. O delator que apontava o "herege" para a comunidade, muitas vezes garantia sua fé e status perante a sociedade.

Josef Stalin
Tinha como objetivo, fundar e expandir o comunismo através da luta armada, milhões de pessoas mortas em nome do dinheiro, do poder , mas não em nome do ateismo.

Hitler
Tinha como objetivo unificar a raça ariana e transformar o mundo em um lugar sem misturas. Esse pensamento separatista e preconceituoso, remete a mesma ideologia do deus judaico-cristão. Não há provas de sua opção religiosa, mas a indícios bem conclusivos. Matou milhares em nome do domínio através da força, do poder e da hegemonia da raça. Nunca em nome do ateismo.

4 comentários:

Porque creio disse...

Só não entendo como "justiça", "certo" e "errado" se encaixam, e com tamanha indignação, com a cosmovisão ateísta (se não me engano você não é ateu, mas normalmente são eles que dizem isso).

Vou avaliar melhor o seu texto depois.

Abraços!

Porque creio disse...

Dinesh critica a atitude hipocrita de alguns ateus, principalmente neo-ateus, que dizem que os genocidios são culpa da religiao, e que num regime sem religioes isso nao haveria.

Na verdade a culpa é do homem.

Darlisson disse...

Mas, imagine o Islã, todos àqueles ataques terroristas, por um ideal que seria a recompensa de deus. Uma vez, que se as escrituras trouxessem: "Aquele que pregar a paz e a compaixão em nome de Allah, receberá 72 virgens numa cama de ouro cravejada de diamantes." Concerteza a história hoje seria diferente. Na verdade a culpa é do homem, mesmo. Mas, a motivação é religiosa.

ELIZANGELA disse...

SINCERAMENTE NAO SEI O QUE E PIOR UMA PESSOAS JULGAR PELA RELIGIAO OU JULGAR POR FALTA DELA,TANTO AS FALAS DO HOMEM DO VIDEO QNT AS SUAS SAO PRECONCEITUOSAS E EQUIVOCADAS. NAO SEI PQ ESSA ETERNA BRIGA, SE CADA UM CUIDASSE MAIS DA SUA VIDA, NAO SE IMPORTANDO SE O OUTRO ACREDITA NA MAE TERRA, EM CRISTO, NO DIABO OU EM NADA, PROVALVELMENTE SERIAMOS MAIS FELIZES.